Home / Notícias / Geral / Asus é barrada de usar marcas Zenfone e ZenBook na Índia

Asus é barrada de usar marcas Zenfone e ZenBook na Índia

A Asus foi processada por uma empresa na Índia que detém a marca registrada “Zen” para dispositivos móveis: uma liminar da Justiça proíbe a fabricante de usar as marcas “Zen” e “Zenfone” no país, impactando sua linha de celulares Android e de notebooks ZenBook. O caso lembra a disputa entre Apple e IGB Eletrônica (ex-Gradiente) pela marca iPhone no Brasil.

Asus Zenfone 6

Asus Zenfone 6

O Supremo Tribunal de Déli emitiu uma liminar que impede a Asus de vender qualquer produto com as marcas “Zen”, “Zenfone” e “Zen Mobile”; isso inclui “celulares e/ou acessórios de celular e/ou quaisquer outros bens”. O processo também prevê uma indenização de 10 milhões de rúpias indianas (cerca de R$ 550 mil). A decisão foi publicada no site especializado Bar & Bench.

A marca Zen foi registrada em 2008 pela Telecare Network India para uso em dispositivos móveis. Ela diz que vem adotando os termos Zen e Zen Mobile de forma contínua em celulares simples, smartphones, tablets e acessórios.

Por sua vez, a Asus entrou no mercado indiano em 2014 com sua linha de celulares Zenfone; depois vieram os laptops com a marca ZenBook.

Asus ZenBook Duo

Asus ZenBook Duo

“A ré [Asus] adotou uma marca enganosamente semelhante, na qual a parte dominante em ‘Zenfone’ é a marca ‘Zen’ da autora da ação [Telecare] para o mesmo produto, isto é, celulares”, escreve o juiz na decisão. “Isso mostra prima facie que existe risco de confusão e danos à reputação da autora da ação.”

Em sua defesa, a Asus disse que não há possibilidade de confusão ou engano para os consumidores, porque a marca Zenfone vem sempre atrelada ao nome da empresa. Além disso, ela argumentou que Jonney Shih — ex-CEO e atual presidente do conselho administrativo da Asus — segue a filosofia zen, por isso o termo aparece nos produtos.

A liminar da Justiça proíbe a Asus de usar a marca Zenfone na Índia após 23 de julho. No entanto, a empresa fará uma audiência em 10 de julho para tentar reverter a decisão.

Apple e Gradiente brigaram pela marca iPhone no Brasil

Esse caso é semelhante à disputa da IGB Eletrônica (ex-Gradiente) pela marca iPhone no Brasil. A marca “G Gradiente iphone” foi solicitada em 2000 e aprovada em 2008, quando o celular da Apple já estava no mercado.

O caso se arrastou por muito tempo. No ano passado, o STJ (Superior Tribunal de Justiça) acabou decidindo que a Apple não precisa pagar licenciamento para usar a marca “iPhone” no país.

A IGB detém a marca, mas não a exclusividade sobre ela, porque o termo “iPhone” se tornou muito sugestivo e muito associado à Apple. Para o STJ, a marca tem como objetivo “proteger os adquirentes de produtos ou serviços, conferindo-lhes subsídios para aferir sua origem e qualidade”.

Fonte: Tecnoblog

Author: lokolive

Amante de tecnologia e de games, atuo no mercado de trabalho com TI em uma empresa de Telecomunicações e nas horas vagas, procuro ajudar os amigos do fórum em seus problemas no dia-a-dia e aprender com eles também. 😉

Sobre lokolive

Amante de tecnologia e de games, atuo no mercado de trabalho com TI em uma empresa de Telecomunicações e nas horas vagas, procuro ajudar os amigos do fórum em seus problemas no dia-a-dia e aprender com eles também. ;)

Cheque em breve

Huawei avalia seu celular velho e ainda dá mais R$ 300 na troca pelo P30 Lite

Se você ficou de fora da primeira promoção da Huawei no programa de troca de …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

WP2FB Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: